A tecnologia à serviço do bem: Uhelp

Há algum tempo venho querendo praticar uma boa ação. Não quero bancar a “santa do pau oco” mas sempre fui do tipo de pessoa que ajuda todos através de conselhos a doações de acentos para pessoas mais necessitadas no transporte público e me sinto gratificada em poder fazer essas coisas, mas atualmente tenho tido necessidade de me engajar numa causa, em ajudar pessoas realmente necessitadas.

Então eu conheci o Uhelp uma plataforma on-line que nasceu com o objetivo de ajudar pessoas com deficiência a ter mais acessibilidade e inclusão através de um atendimento multiprofissional e personalizado. Em resumo a Uhelp é uma organização destinada a arrecadação de recursos que viabilize qualidade de vida e autonomia para deficientes.

Como funciona?

As histórias são enviadas através da própria plataforma, todas os casos passam por uma triagem e os pré-selecionados recebem a visita de uma assistente social para verificar a viabilidade da atuação da Uhelp. Todos os que passarem por esse processo passam também por uma avaliação para que sejam traçadas propostas em relação a tratamento médico, aquisição de equipamentos específicos e recursos de acessibilidade que favoreçam a independência e autonomia da pessoa com deficiência. Todas as informações, de cado caso, estarão disponíveis no site através de um vídeo.

A partir disso para ajudar basta escolhe um dos três métodos:

formas-colaborar-uhelp

– Por intermédio de um voto você decidirá qual sonho será realizado primeiro. Através de um sistema muito interessante e justo você pode escolher dividir o valor arrecadado igualmente, manualmente através de porcentagem ou manualmente digitando a quantia exata.

Dividir quantia digitando valores específicos

Dividir quantia digitando valores específicos

Dividir quantia digitando porcentagens especificas

Dividir quantia igualmente

Dividir quantia igualmente

– Por meio de uma *doação anonima ou em seu nome, através de cartão de crédito, débito ou boleto. Os valores básicos são: R$10, R$20, R$30, R$40, R$50 e R$100. Mas você pode doar um valor maior digitando a quantia.

doacao-uhelp

– Ou utilizando os dois métodos: voto e doação.

Quando uma história atinge sua meta financeira ela passa a não receber mais doações ou votos e os usuários poderão acompanhar todo o andamento, ou seja, de que forma cada caso está sendo tratado, através do site e de ter acesso a prestação de contas da ONG (com cópia dos comprovantes de pagamento e registro fotográfico).

Além da causa nobre o que me chamou mais atenção na startup foi a ideia. Nem sempre estamos aptos a ajudar pessoas através de doações, eu por exemplo, estou passando por um período de transação e não poderia destinar qualquer quantia para uma doação, mas não é por isso que vou deixar de contribuir. Eu posso votar e ajudar a divulgar, para que cada vez mais pessoas conheçam, votem ou doem.

Gostaria de propor que em 2015 minhas leitoras sejam mais preocupadas com o próximo. Pare e pense: 10 reais fariam falta no meu orçamento? Não? E você acha que essa quantia poderia ajudar alguém? Sim? Então doe! Contribua, ainda que com o minimo, para uma sociedade mais acessível. Permita-se conhecer novas pessoas e se comover com suas histórias. Sua boa ação fará bem ao próximo e principalmente a você mesmo. O Curioso Paradoxo torce por uma sociedade mais solidária!

* Transações realizadas através do sistema “pagseguro

Termos tecnológicos e seus significados

Sou uma pessoa muito curiosa, daquelas que gosta de saber o significado de tudo, ou quase tudo. Confesso que ando sem tempo mas antes assinava a revista Superinteressante, assistia Discovery e todas essas coisas que explicam o sentido de tudo. Pensando nisso e unindo meu pequeno tombo por tecnologia resolvi reunir neste post a origem de alguns termos tecnológicos.

Bluetooth

No século 10, o rei escandinavo Harald Gormsson ficou conhecido por unir toda a Escandinávia por seu dente. Relatos afirmam que o dente era tão podre, que chegava a ser azul, o que tornou o rei conhecido e fez ele “cair no gosto do povo”. Assim, o monarca recebeu o apelido de “blue tooth” (em inglês, “dente azul”).

(Olhar Digital – O significado por trás de 10 termos tecnológicos)

Mais tarde “bluetooth” foi utilizado por Jim Kardach, desenvolvedor da empresa Intel, para nomear a tecnologia de comunicação sem fio de que permite transmissão de dados e arquivos de maneira rápida e segura.

Spam

spam

Você pode não conhecer, mas durante anos, Spam era o nome de uma marca de carne enlatada que era encontrada facilmente, mas não era muito apreciada pela maioria das pessoas. Tanto foi que o grupo de humor Monty Phyton resolveu fazer uma esquete em que a palavra era repetida várias vezes por garçonetes, clientes e até mesmo um grupo de Vikings.

Como a maioria dos fãs do grupo eram os primeiros usuários de serviços como AOL, Prodigy e MUD, eles usavam a palavra “spam” em chats para se referir a pessoas que criavam macros para repetir a mesma coisa diversas vezes, entupindo as salas de bate-papo.

(Olhar Digital – O significado por trás de 10 termos tecnológicos)

Nos anos 90 os usuários resolveram adotar o termo para denominar e-mails indesejados, o que pra mim faz todo o sentido.

Google

O nome “Google” vai muito além de um conglomerado de serviços, aplicativos e produtos. Ele deriva do termo matemático “googol”, que responde por um número representado pelo numeral um seguido de 100 zeros. Quando Larry Page e Sergey Brin criaram a empresa, a ideia era uma metáfora na qual o buscador fosse capaz de armazenar uma quantidade aparentemente infinita de informações na internet.

(Olhar Digital – O significado por trás de 10 termos tecnológicos)

E assim foi nomeado o maior e mais conhecido buscador, que ao meu ver, tem a capacidade de armazenar uma quantidade infinitamente infinita de informações, úteis e não tão úteis assim.

Hashtag

Tem o costume de falar “hashtag” para designar o símbolo #? Pois saiba que, linguisticamente, está errado. O símbolo de jogo da velha em inglês é conhecido como “hash sign” e a palavra “hashtag” significa o símbolo precedido de um termo.

Uma curiosidade que você provavelmente não conhece ou não se lembra é que antigamente, o símbolo # era conhecido como sinal de libra no Reino Unido e como sinônimo de número nos Estados Unidos. No segundo caso, era muito comum ouvir frases como “Mãe, você é a #1” ou “Me passa seu #”?

(Olhar Digital – O significado por trás de 10 termos tecnológicos)

#entendeu?

Emoji

Com origem japonesa, a palavra “emoji” vem dos caracteres japoneses çµµ (e = imagem) æ–‡ (mo = escrita) å­— (ji = personagem). Ela foi criada pelo japonês Shigetaka Kurita em 1999 para símbolos como “:)”. Além disso, Kurita foi responsável pelos 250 primeiro emojis que conhecemos hoje, no entanto, como sua antiga empresa Docomo não foi capaz de obter copyright para sua invenção, a Apple “roubou” a ideia e incluiu em seus produtos.

(Olhar Digital – O significado por trás de 10 termos tecnológicos)

😀 😦 😉 ❤

Mouse

Em 1950, o usuário Douglas Engelbart resolveu criar um dispositivo que prometia melhorar o uso dos computadores, especialmente porque eles eram do tamanho de um quarto e só podiam ser acessados por uma pessoa de uma vez. Como o termo CAT (que em inglês, signigica na tradução literal, “gato”) foi designado para o cursor de uma tela, Engelbert resolveu dar um companheiro para ele e chamou o acessório de mouse (em inglês, rato”).

(Olhar Digital – O significado por trás de 10 termos tecnológicos)

Bug

Quem sabe falar inglês sabe que “bug” significa “inseto”. E parece que foi mesmo um inseto que foi responsável pelo surgimento no termo na tecnologia. Isso porque uma teoria de 1947 afirma que quando Grace Hopper, pioneira da programação, estava trabalhando no computador Harvard Mark II, seu trabalho foi suspenso pela presença de uma mariposa que ficou presa no relay, um dos componentes do equipamento. O computador teve de ser reiniciado e daí, surgiu o termo “debugging”.

(Olhar Digital – O significado por trás de 10 termos tecnológicos)

404

pagina-404-error-not-found

Como você pode supor, a frase “404 Not Found / Error” é apenas código. Ao se comunicar via HTTP, um servidor é obrigado a responder com uma resposta numérica quando você digita por exemplo “officeSuppliesForGuys.com” em seu navegador. No código 404, o primeiro dígito, 4, indica um erro de cliente, como um “endereço” digitado incorretamente (ou seja OrificeSuppliesForGuys.com.) Os próximos dois dígitos “04” indicam o erro específico encontrado.

(The Mysterious Origins of 21 Tech Terms – Gizmodo)

GIF

tumblr_lwqd1npikt1qbcq69

GIF é um acrônimo de formato para intercâmbio de gráficos. Simples. Chato. O que é interessante sobre GIF é a sua pronúncia correta, que é com um “j” som não um “g”, como a manteiga de amendoim.

(The Mysterious Origins of 21 Tech Terms – Gizmodo)

Agora você sabe que Google não foi um nome escolhido aleatoriamente e que Spam e Bluetooth surgiram a partir de história um tanto quanto engraçadas, para não dizer, bizarras.